quarta-feira, 31 de outubro de 2018

*HALLOWEEN: É HOJE! O QUE FAZER?*


*HALLOWEEN: É HOJE! O QUE FAZER?* *Origens do Halloween* No ano 835 DC, o papa Gregório IV designou o dia primeiro de novembro como dia de Todos os Santos – All Hallows’ Day. A véspera, 31 de outubro, era conhecida como All Hallows’ Evening. A palavra Halloween é uma forma condensada de All Hallows’ Evening. De acordo com a Encyclopedia Britannica: Na antiga Grã-Bretanha e Irlanda, o festival celta de Samhaim era observado no dia31 de outubro… As almas dos mortos supostamente visitavam seus lares neste dia e o festival outonal adquiria importância sinistra, com fantasmas, bruxas, goblins (duendes), gatos pretos, fadas e demônios dizendo-se que andavam em volta…. Era o único dia em que a ajuda do diabo era invocada para… propósitos [de adivinhação]. *A celebração americana*
O Halloween americano celebrado atualmente não é de origem inglesa ou protestante, mas veio através de irlandeses católicos, traçando suas raízes ao paganismo druida celta. As fantasias eram usadas para afastar espíritos maus. Também eram usadas para enganar os tais espíritos, que pensariam que as pessoas fantasiadas também eram espíritos. O costume de “trick or treat” (doce ou travessura) vem do medo de que, se as pessoas não honrassem os espíritos, estes lhes causariam coisas terríveis. Ainda hoje, ocultistas, feiticeiros e bruxas consideram o dia de Halloween um dia especial para a realização de suas práticas e invocações, inclusive com o sacrifício de animais e pessoas. *Deve o cristão participar?*
Dado sua clara origem pagã, bem como o simbolismo pagão de seus costumes, devemos considerar:
1. Podemos verdadeiramente nos alinhar inocentemente com algo tradicionalmente e atualmente envolvido com o ocultismo e ter certeza de que nunca seremos afetados de algum modo? 2. Pode-se alegar que imitar tais coisas é algo inocente, já que não estamos nos envolvendo nas práticas ou intenção originais. Entretanto, a Bíblia nos diz que não devemos imitar práticas pagãs. 3 João 11: “Não imite(m) o que é mau”. 3. Ao participar, ajudamos, ainda que indiretamente, a divulgar o que pode ser o dia mais importante no mundo do ocultismo? 4. Podemos, ainda que indiretamente, estar despertando nossos filhos para se familiarizarem com o “sabor” ou práticas do ocultismo? 5. Como Deus, quando olha para a noite de Halloween, em plena consciência do que acontece nesta noite, historicamente e hoje, vê as criancinhas, especialmente crianças cristãs, vestidas de fantasmas, demônios, bruxas e duendes? Ou até vestidos como personagens inocentes, mas saindo nessa noite dedicada pelos ocultistas a suas práticas e ao próprio diabo? Pense no seguinte: Se houvesse uma noite dedicada à Máfia, vestiríamos nossos filhos de pequenos mafiosos e os deixaríamos imitar as práticas criminosas daquela organização? *O que fazer*
Algumas igrejas criam atividades alternativas na noite de Halloween para as crianças. Se há alguma perto da sua casa, poderá levar seus filhos até lá. Você pode comprar doces e balas e dar para seus filhos sem celebrar o Halloween. Pode não atender quando baterem à porta. (Algumas pessoas apagam as luzes.) De preferência, tenha alguma mensagem – um folheto (pode pegar na internet) ou uma pequena mensagem feita por você mesmo – para dar com algumas balas para as crianças que baterem à sua porta. Estas crianças são inocentes e esta é uma excelente oportunidade de evangelizá-las. Deus o abençoe. * Adaptado pelo Pastor Miguel Albanez de The Facts on Halloween, de John Ankerberg e John Weldon.*  

Nenhum comentário:

Postar um comentário